redução de gastos com frota

Como fazer a redução de gastos a partir da manutenção de caminhões?

A redução de gastos com frota é essencial para controlar o balanço financeiro da sua transportadora, mas esse controle precisa ser feito com atenção e equilíbrio. Essa missão é muito desafiadora, pois o maior problema do ramo de transportes está nos custos excessivos com a frota.

Se você é um profissional que atua nessa área, sabe que é preciso tomar atitudes pontuais para diminuir os gastos gerados com as operações de carga e descarga. Isso é perfeitamente possível por meio da manutenção preventiva de veículos, já que esse procedimento evita quebras constantes e panes.

Neste post, você vai aprender como reduzir custos com frota a partir de revisões periódicas e medidas protetivas. Prossiga com a leitura.

O que mais eleva os gastos para manter uma frota?

Quando o tema é movimentação e distribuição de produtos, a maior parcela de gastos da transportadora tem relação com obrigações de trajetos e veículos. Veja os fatores a seguir.

Custos de coleta, transferência e entrega

São desembolsos que uma empresa tem com a execução dos seus serviços. Eles são divididos em duas categorias:

  • fixos: são os mesmos, independentemente do número de serviços realizados pela transportadora. Exemplos: remuneração de funcionários, seguros, licenciamento, entre outros;
  • variáveis: mudam de acordo com o volume de pedidos e a quilometragem rodada pelos veículos. Exemplos: gastos com combustível, peças, acondicionamento (no caso de baús refrigerados) etc.

Manutenção da frota

Se a manutenção preventiva e as revisões não são feitas no período recomendado, os custos se tornam muito elevados. Um cronograma de inspeções pode resolver esse problema.

Os gastos comuns nesse sentido são:

  • compra e reposição de componentes e sistemas;
  • verificação de partes elétricas;
  • alinhamento e balanceamento.

Aqui, vale citar que os pneus são os itens que mais pesam no orçamento. Eles devem ser recapados, substituídos, calibrados e passar por checagens frequentes para que as viagens sejam mais seguras e eficientes.

Custos com armazenagem

Em algumas situações, a transportadora pode ter a necessidade de armazenar as mercadorias em determinado local. Por exemplo, quando uma carga não é entregue na primeira tentativa e deve ser guardada em um ambiente específico até o segundo despacho. Essa condição pode gerar custos de acondicionamento, aluguel e mão de obra.

Depreciação dos veículos

A frota de veículos, um dos bens mais relevantes do negócio, com o passar do tempo e a frequência de uso, sofre desgastes e perde uma boa parcela de seu valor inicial. Isso não apenas aumenta os custos com manutenções corretivas, mas também reduz o preço de revenda.

Tributos e impostos

O Brasil tem uma carga tributária muito alta, especialmente no segmento de transportes, sendo que a negligência contábil pode prejudicar a saúde financeira do negócio. São muitas taxas e impostos que precisam ser quitados, como IPVA, DPVAT, licenciamento, IRPJ, CSLL, ICMS etc.

Pedágio

Os pedágios são gastos que precisam ser planejados antes das operações. Como as estradas brasileiras são gerenciadas por diversas instituições, a cobrança desses valores varia bastante, o que aponta a necessidade de programar rotas para economizar nesse quesito.

Como fazer a redução de gastos com frota a partir da manutenção?

Como visto, a manutenção pode ajudar a poupar uma boa parte do orçamento da transportadora. Veja quais medidas preventivas podem ser utilizadas para reduzir gastos operacionais.

Fique atento ao calendário das manutenções preventivas

Considere os períodos mais adequados para trocar itens que se desgastam com facilidade e prejudicam o desempenho dos veículos, como bateria, amortecedores, filtros, fluidos, escapamento, pneus, entre outros. Os níveis de água e óleo devem ser checados constantemente.

É importante fazer manutenções preventivas para economizar e garantir o bom desempenho dos caminhões, potencializando a segurança. Isso evita surpresas desagradáveis, como quebras que podem comprometer prazos de entrega ou causar acidentes.

Conscientize seus motoristas sobre as boas práticas

Quando os caminhoneiros dirigem de forma brusca, ocorre um maior consumo de diesel e o desgaste nos pneus aumenta, além de afetar outros componentes. Manter o caminhão a uma velocidade de 80 km/h pode gerar economia nesse sentido. Respeitar os limites informados nas placas das pistas e rodovias diminui a incidência de multas.

Além disso, vale citar a necessidade de esses profissionais saberem, pelo menos, o básico de manutenção, a fim de detectar problemas e fazer reparos simples para não comprometer sistemas mecânicos ou elétricos inteiros. A melhor forma de remediar essa demanda é investindo em treinamentos sobre checagem e revisão.

Reduza o custo do ciclo de vida

Muitos proprietários de frota pensam em utilizar os caminhões pelo maior tempo possível. Só que esse procedimento não é correto. Fazer os veículos operarem mais do que o tolerável faz com que eles ultrapassam o período econômico de vida. Isso leva a:

  • gastos altos com manutenção;
  • consumo exagerado de combustível;
  • diminuição do tempo de disponibilidade das máquinas.

Para economizar com essa variável, é preciso levantar o histórico de cada veículo da frota. Dessa forma, você compreende o período de vida útil de cada unidade e não as usa além do recomendável.

Considere a renovação da frota

Quando essa decisão é tomada no tempo certo, é um investimento, e não um gasto como alguns gestores acham. Isso porque, com uma frota nova em folha, os gastos com manutenção são reduzidos, bem como a frequência de inspeções e trocas de peças.

Também vale complementar que caminhões mais novos carregam aparatos tecnológicos mais modernos e são mais eficientes. Podem transportar mais cargas e apresentam motores mais econômicos e de alto desempenho.

Quais os benefícios da manutenção?

Quer conhecer mais alguns motivos que configuram a importância da manutenção na redução de gastos com a frota? Então veja.

Reduz os custos operacionais

O maior motivo é a questão financeira, pois nota-se que os custos para fazer reparos emergenciais são maiores em relação aos desembolsos para arcar com inspeções e reparos preventivos.

Para solucionar essa demanda, basta fazer parcerias com oficinas de qualidade e mecânicos qualificados para lidar com veículos pesados. De qualquer modo, a economia pode ser sentida de diversas maneiras (como a redução de danos e imprevistos), enxugando os gastos operacionais.

Permite um maior controle sobre os veículos

Quando bem gerida, a manutenção favorece o controle da frota. Isso significa que o gestor tem acesso a dados e informações reais sobre as condições dos caminhões, como:

  • número de ocorrências (quebras, panes, acidentes, atrasos etc.);
  • volume diário, semanal ou mensal de entregas;
  • frequência de paradas e abastecimentos;
  • incidência de multas (e a natureza de cada uma);
  • quilometragem dos caminhões;
  • pagamentos de pedágio, impostos e licenciamento.

Esse controle é muito importante para evitar falhas grotescas e fugir de problemas durante o trajeto de entrega.

E então, aprendeu como fazer a redução de gastos com frota a partir da manutenção de caminhões? Esperamos que sim. É só focar nos benefícios dessa atividade e colocar nossas dicas em prática agora mesmo para controlar as finanças da sua transportadora com eficiência.

Se achou este conteúdo útil e deseja ficar por dentro de novidades, não deixe de seguir nossa página no Facebook.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.